início l Contatos
Publicações
O homem em toda sua vida se preocupou com o seu bem estar. A Utilização  dos bens naturais deixou de ser uma questão de sobrevivência quando a modernização  industrial, novas tecnologias, pesquisas científicas e formas de consumo foram desenvolvidas.

Em 1864, George Perkin publicou um livro intitulado O Homem e a Natureza: Ou Geografia Física Modificada pela Ação do Homem. Nele, foi registrado o esgotamento dos recursos naturais causado pelo modelo de desenvolvimento adotado pela humanidade e previu que a continuar com tal modelo as conseqüências seriam uma dura resposta da natureza. As preocupações com a natureza só vinheram acontecer quando a comunidade científica de 113 países, reunidos em Estocolmo, geraram a Declaração Sobre o Ambiente Humano.  O Brasil, infelizmente decepcionaria. Sua delegação faria a afirmação que “não teria importância em pagar o preço da degradação ambiental, fosse o resultado o aumento do nosso Produto Interno Bruto” (Dias, F. G. Educação Ambiental, 2003). Hoje, a sociedade organizada através dos órgãos ambientais federais, estaduais, municipais, promotoria pública e instituições não governamentais esforçam-se para que leis, resoluções, normas freem o uso indiscriminado do patrimônio mundial. Por outro lado, o desenvolvimento científico e tecnológico descobre diariamente novas técnicas para que sejam minimizados os problemas que vão surgindo e os impactos causados no nosso ambiente frágil. O incessante trabalho de profissionais de diversas áreas, investigando, analizando, procurando formas e instrumentos que concílie essa briga sem fim, entre o desenvolvimento e a natureza. É indiscutível a importância do desenvolvimento direcionado para o bem estar do homem em todos os aspectos, assim como também manter o meio ambiente limpo  com os seus sistemas equilibrados dando condições para que os biomas mantenha-se interagindo sustentando a capacidade clímax para que a biodiversidade permaneça constante.
mpresas de consultoria ambiental devem possuir um perfil que procurem fazer com que um termo muito conhecido passe a existir na prática, desenvolvimento sustentável. Essa procura leva a entender os processos naturais, analisar os problemas por diversas óticas, estimular a criação de novas técnicas e métodologias, e como conseqüência orientar os empreendedores a implantar seus mais variados projetos de forma a não dilapidar o meio e que os impactos por eles causados sejam minimizados ao máximo.

Geólogo Roberto Luiz Curioso da Silva.
(Publicado na revista FOCUS ano VII - n.º 86)

produzido por Ronaldo Aoqui
 
Curioso - Estudos Geológicos e Ambientais.2008. Todos os direitos reservados